Olá, leitores da Biblioteca Vintage!!!

O tempo está corrido, mas vamos lá! Hoje é dia de continuar a nossa lista de livros lidos. 

Essa lista começou no blog com os cinco primeiros livros que você pode conferir aqui. Para nossa segunda rodada, temos:

06

  • LIMA, Aristides Fraga. O filho do caminhoneiro. São Paulo: Editora Scipione, 1994. 72p. (Coleção Aqui e Agora).

Dentre os livros da infância, acredito que “O filho do caminhoneiro” foi o primeiro que li e não consegui conter as lágrimas. Ficava me perguntando: como eu poderia chorar ao ler um livro?! Mal sabia eu que esse seria o primeiro de muitos livros “chorados”. Foi também a primeira leitura ambientada no Nordeste brasileiro. Aquela coisa do: Olha! “Pertinho” daqui de casa! 

“Mãe e filho voltaram para casa de mãos dadas. Ela, satisfeita em ver o filho concluindo a quarta série do primeiro grau; ele, satisfeito sobretudo porque trepara no estribo de uma carreta e olhara a boleia por dentro, encantado de ver o mundo de coisas que servem para dirigir aquele carrão enorme!” (p. 30)


07

  • COLASANTI, Marina. Ana Z. Aonde vai você?. 5 ed. São Paulo: Editora Ática, 1994. 88p. (Série Sinal Aberto).

Puxei pela memória na tentativa de lembrar de algum detalhe do livro e… nada! (Shame on me! hahahaha). Um motivo a mais para reler! 😉


08

  • NICOLELIS, Giselda Laporta. Os guerreiros do tempo. 7 ed. São Paulo: Editora Moderna, 1994. 88p. (Coleção Veredas).

“Os guerreiros do tempo” fez parte do início da adolescência e justamente por abordar temas tão relacionados a essa fase da vida que o considero como um livro marcante. Como não colocar-se no lugar da personagem principal e como não sofrer com ela?! Claro que ao pensar na vida real não saberíamos como lidar com a situação, afinal somente pessoas como Bianca sabem o que é ser um@ guerreir@ do tempo.


09

  • MARQUES, Amadeu. Home sweet home. 3 ed. São Paulo: Editora Ática, 1996. 16p. (Word Play Series).

Ah! Esse livro tem um ponto a mais no quesito: livros especiais. Ele foi o primeiro livro em inglês. Obviamente é um livro simples, mas a sensação de entender um livro em um outro idioma, principalmente quando se está aprendendo, é tão marcante quanto a história do livro! Outra coisa que o faz um livro especial é que ele lembra o estilo de “A turma da Mão Preta” no qual você interage com a leitura ao procurar pistas, objetos ou personagens escondidos nas imagens. Além disso, a ideia é fazer com que você responda às perguntas em inglês, o que é uma ótima maneira de praticar o idioma e checar a compreensão do texto.


10

  • QUEIROZ, Gerda. Lucky Charm. 2 ed. São Paulo: Editora Ática, 1995. 32p. (Short & Tall Stories).

Logo após “Home sweet home” enveredei por “Luck Charm”. Um livro também em inglês, porém um pouco mais complicado, pois exigia um conhecimento maior do idioma. Ainda assim consegui completar a leitura na época, com a ajuda do dicionário e do pouco que eu já sabia. A questão é que foi a primeira vez que parei para pensar como seria viver em um outro país e, principalmente, como seria morar em Las Vegas! 😉

Mais 5 para a lista de livros lidos!!! Logo, logo tem mais! 🙂

Anúncios